Cenário do Mercado de eventos. Resiliência aos desafios!

mpitemporario.com.br/projetos/anseven.com.br

Entrevista com: Toni Sando

Presidente-Executivo do São Paulo Convention Visitors Bureau

Resiliência aos desafios!

Frente ao cenário econômico e político muitos empresários se questionam quais estratégias devem ser implementadas para se manter de forma sustentável no mercado quando a captação de demandas de negócios, ainda reduzidas, é uma busca diária.

Inovações, visão, criatividade e aproveitamento máximo de seus recursos internos, passaram a ser grandes pontos de equilíbrio.

Em entrevista com Toni Sando, Presidente-Executivo do São Paulo Convention Visitors Bureau, entidade sem fins lucrativos que busca fomentar negócios no segmento turístico, eventos e viagens, pudemos observar uma visão de mercado realista e também entusiástica, onde mesmo em meio ao cenário econômico e político, Toni aponta dados otimistas.

O mercado de eventos vem sentindo uma mudança em suas demandas e em sua exigência, onde resiliência é um ponto muito importante, como apontado por Toni, que menciona também que entre 2018 e 2020 será movimentado mais de R$37 milhões, fomentado pela entidade.

mpitemporario.com.br/projetos/anseven.com.br

Confira abaixo na íntegra a entrevista com Toni Sando:

Falando do mercado de eventos, como você avalia o primeiro semestre de 2017, comparado com o mesmo período de 2016?

  • 2017 é um ano ímpar. Ainda que cheio de desafios, está superando muito, em São Paulo, a quantidade de eventos captados com apoio do São Paulo Convention Visitors Bureau, tanto em número de eventos, público estimado e impacto na economia em serviços com visitantes. O primeiro semestre fechou com 41 eventos captados para realização em 2017, público estimado de 123 mil pessoas e movimentação com serviços com visitantes de R$77 milhões em São Paulo; quando 2016 fechou com 33, público de 71 mil e movimentação de R$49 milhões. O trabalho do SPCVB para o setor de turismo, eventos e viagens é constante com resultados a curto, médio e longo prazo. Esse número para 2017 só está sendo possível graças a essa visão. Exemplo é a Conferência Nacional da Advocacia Brasileira, que será realizada em novembro deste ano esperando a participação de 40 mil profissionais e estudantes da área, mas que seu processo de captação se iniciou em 2005.

Avaliando de forma global nosso mercado, qual é sua percepção dos últimos 3 anos?

  • É um período interessante para se analisar o Brasil, pois abrange a pós-Copa e a realização das Olimpíadas. Esses dois eventos mundiais foram realizados com sucesso, possibilitando grande visibilidade para o País como destino para grandes eventos. Isso impacta o setor de MICE, Meetings, Incentive, Conferences Exhibitions, ou seja, para o turismo de negócios, que, frente aos grandes acontecimentos esportivos, adiaram ou adiantaram seus encontros. 2017 foi uma volta à realidade, com mais energia. Entretanto, as crises política e econômica impactaram todos os setores – inclusive turismo, eventos e viagens. Mas, para enfrentar os desafios, foi trabalhado o conceito da resiliência. O mercado de eventos continua fundamental e está longe do perigo de se extinguir, mas está, sim, se adaptando ao novo contexto, focado em resultados, com encontros menores, menos dias, público mais selecionado. Mas sempre acontecendo e sempre em frente.

Qual a visão e expectativa para nosso mercado no segundo semestre de 2017 e para o próximo ano?

  • O SPCVB segue com mais de 450 eventos em prospecção, que podem ser realizados até 2028. Neste semestre, a entidade captou 18 eventos nacionais e internacionais para realização em 2017 e 2018, que vão atrair 18 mil participantes e movimentar mais de R$13 milhões em serviços com visitantes. De 2018 a 2020, já estão confirmados 25 eventos captados, para 50 mil pessoas e movimentação de mais de R$37 milhões.

O que vocês observam sobre as expectativas e exigências dos clientes, profissionais e fornecedores?

  • Além das questões básicas de competitividade e preço, querendo sempre mais com menos, os clientes têm buscado receber as propostas e informações dos eventos de forma objetiva, com o conteúdo compilado e de fácil entendimento. E os fornecedores também querem receber as demandas da forma mais detalhada, porém, objetiva. Não há mais tempo nem a energia a se perder.

O que você gostaria de acrescentar em relação a dados, percepções e visão sobre as ações e posturas em relação ao mercado nacional de eventos?

  • Todos os setores estão ajustando seus modelos de negócios, buscando resultados de forma mais focada e enxuta. Entretanto, é preciso se atentar ao que é estratégico em cada negócio. O trabalho do SPCVB busca a sustentabilidade. O que garante a continuidade na captação de eventos nacionais e internacionais são a mensalidade paga pelos mantenedores e o room tax, contribuição facultativa paga por hóspede por diária nos hotéis associados, além de ações de marketing e patrocínio. Por isso, na hora de buscar cortes no orçamento, é preciso ter ciência do que vai impactar nos resultados a curto, médio e longo prazo, do que é estratégico manter e incentivar, para garantir o crescimento, seja na calmaria ou em tempos de desafio.

A Anseven é uma empresa com mais de 25 anos de experiência em soluções audiovisuais para eventos.

Consolidada no mercado por sua ética, empatia, comprometimento e inovação, valores que presamos para construir nossas parcerias.

Atendemos eventos de todos os portes, desde pequenas reuniões, até eventos para milhares de pessoas como: Reuniões e Palestras, Corporativos, Shows, Formaturas, Congressos e muito mais.

Confira nossos serviços:

ÁUDIO

  • Sistemas de som
  • DJ’s
  • Sonorização mecânica
  • Captação de áudio
  • Tradução simultânea

ILUMINAÇÃO

  • Cênica
  • Palco
  • Arquitetônica
  • Indoor e Outdoor

VÍDEO

  • Projeção comum
  • Projeção mapeada
  • Multiprojeção
  • Painel de Led
  • Vídeo Wall
  • Transmissão simultânea
  • Captação de imagem em vídeo

ESTRUTURA

  • Geradores
  • Cenografia
  • Box Truss
  • Palco
  • Tendas


Gostou? compartilhe!